Vendas do comércio brasiliense tiveram leve queda em abril

As vendas do comércio brasiliense registraram queda de -1,17% em abril de 2017 na comparação com março. No entanto, as vendas do setor de serviços tiveram alta de 0,46%. Já na comparação com o mesmo período do ano passado (abril 2017/ abril 2016), o comércio apresentou declínio de -15,7% e o setor de serviços registou retração de -14,37%. No acumulado dos últimos 12 meses, a queda é de -5,64% em comércio e -7,74% em serviços. É o que mostra a Pesquisa Conjuntural de Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal, realizada pelo Instituto Fecomércio com apoio do Sebrae, em 900 empresas de 26 segmentos.

vagas

O presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, explica que entre os 26 segmentos pesquisados, 15 tiveram variação negativa de vendas, ou seja, 57,69% dos segmentos avaliados tiveram queda de faturamento. “O desempenho negativo vem refletindo o menor poder de compra da população, tanto pela redução da renda real quanto por pressão inflacionária e maior restrição do acesso ao crédito. O segmento de móveis, por exemplo, teve a maior queda do ano no mês de abril, chegando à queda de -7,59% ”, ressalta Adelmir.

Entre o segmentos que registraram crescimento nas vendas estão: Artigos de Armarinho, Suvenires e Bijuterias (5,40%); Auto Peças e Acessórios (4,61%); Suprimento de Informática (1,99%); Calçados (1,79%); Vestuário e Acessórios (0,28%); Comércio Varejista de Bebidas (0,17%) e Cama, Mesa e Banho (0,10%). Já os que registraram queda nas vendas em abril estão: Livraria e Papelaria (-18,00%); Móveis (-7,56%); Joalheria (-6,27%); Material de Construção (-3,32%); Minimercados, Mercearias e Armazéns (-1,43%); Cosméticos e Perfumaria (-1,29%); Ótica (-1,28%); Ferragens e Ferramentas (-0,65%); Padaria e Confeitaria (-0,31%) e Farmácia (-0,01%).

No setor de serviços, a maioria dos segmentos apresentaram queda nas vendas em abril: Promoção (-4,18%); seguido de Manutenção e Serviços para TI (-2,93%); Atividades de Condicionamento Físico (-2,91%); Capacitação e Treinamento (-2,60%) e Bares, Restaurantes e Lanchonetes (-0,34%). Já os segmentos que apresentaram crescimento foram: Atividade de Contabilidade (6,79%); Cabeleireiros (6,18%); Sonorização, Fotografias e Iluminação (5,76%) e Organização de Feiras, Congressos e Festas (-5,71%).

A Pesquisa Conjuntural procura acompanhar, de forma sintética e sistemática, o quadro evolutivo das atividades do Comércio Varejista e Serviços de Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Os indicadores aferidos auxiliam na identificação dos segmentos que apresentaram melhor e pior desempenhos, assim como os fatores macroeconômicos que influenciam a economia local, dando um olhar técnico, porém com a subjetividade inerente a quem conhece e vive a realidade do mercado do DF.

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de Política de Cookies e Política de Privacidade para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher quais tipos de cookies permitem neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.