Secretário de Desenvolvimento do DF apresenta propostas e se compromete com o setor produtivo

O desenvolvimento do Distrito Federal depende, necessariamente, de um projeto construído em parceria com os setores de comércio e serviços de Brasília. Quem garante isso é o Secretário de Estado de Economia e Desenvolvimento Sustentável de Brasília, Antônio Valdir Oliveira Filho. O novo titular da pasta participou na noite de terça-feira (11), de um encontro com a Diretoria da Fecomércio, na sede da entidade. Segundo Valdir, uma das condições que  ele impôs ao Governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, para aceitar deixar o comando da Superintendência do Sebrae-DF e reforçar o primeiro escalão do GDF foi o compromisso de que o governo não aumentaria impostos. “Primeiro compromisso: não teremos mais aumento de imposto. Vamos combater o comércio pirata e a burocracia”, afirmou.

Adelmir e valdir-1

A redução do desemprego, que em março chegou a 20% no DF, atingindo 322 mil brasilienses, também está entre as prioridades do novo secretário. “Saí da zona de conforto em que estava para um novo desafio. Disse sim ao governador, mas disse sim na esperança de combater o desemprego”, comentou Valdir. Durante a reunião, ele também se comprometeu em unir forças para combater a ilegalidade e o mercado informal; a desburocratização da abertura de novos negócios; e a luta pela igualdade entre as empresas do DF e demais estados. “Nós vamos lutar por esses quatro compromissos firmados na minha posse. Não existe Estado forte com a economia fraca. Precisamos fortalecer o governo por meio da economia. Nós vamos encontrar força na parceria com o setor privado. O nosso grande desafio é não atrapalhar o setor produtivo e é para isso que vou lutar. Os nossos empresários e empreendedores irão, seguramente, encontrar o caminho do desenvolvimento. Eu acredito que a economia do Brasil vai mudar e vai começar pelo planalto Central”, completou Valdir, que traz ao governo vasta experiência vivida junto ao empresariado brasiliense.

O presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, conduziu o encontro, e afirmou que o conhecimento empreendedor e o espírito colaborativo de Valdir trazem esperança de retomada na confiança do empresariado. “Nós estamos efetivamente precisando de um novo tempo na economia. Precisamos aproveitar esses primeiros sinais de confiança, esses primeiros sinais de melhora na economia que colhemos no cenário nacional”, disse. De acordo com Adelmir, o setor produtivo será decisivo para a retomada do desenvolvimento econômico de Brasília. “Tenho confiança na capacidade dos empreendedores e tenho muita confiança na capacidade de diálogo do Valdir em promover o desenvolvimento integrado dos microempreendedores individuais, das micro e pequenas empresas, das médias empresas, das grandes empresas, trazendo novas atividades econômicas e portadoras de conhecimento, que possam incentivar o empresário do DF” afirmou Adelmir.

Ainda de acordo com Valdir, a promessa do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, em não aumentar os impostos no DF foi decisiva para a decisão em assumir a secretaria. “Devemos buscar a construção de incentivos adequados para as nossas empresas e, principalmente, estimular o retorno das empresas que saíram do mercado”, pontuou Valdir. Em seguida, ele disse que pretende lutar pela simplificação na abertura, licenciamento e baixa das empresas. “Às vezes algumas obrigações são mais proibitivas que o pagamento de tributos, e devemos lutar para que o Estado facilite no que puder a vida do empresário. Não acredito em projeto de Desenvolvimento que não seja construído pelo setor produtivo, e é isso que me proponho a construir. Espero não decepcioná-los”, concluiu.

O deputado Rafael Prudente (PMDB), também esteve presente no encontro e destacou a vontade de querer trazer a Junta Comercial para ser comandada pelo Governo de Brasília, pois é a única ligada ao Governo Federal, através do Ministério da Indústria. O deputado aproveitou também para solicitar apoio do novo secretário para dar celeridade no Projeto de Reformulação do Pró-DF. “Precisamos do apoio de todos para alterar a atual proposta de Lei do programa Pró-DF. Hoje, alguns empresários estão impedidos de se regularizar recebendo a escritura mesmo já tendo pagado a dívida com o programa”, ressaltou Rafael. Estiveram presentes no encontro com o novo secretário, o presidente da Fecomércio-DF, Adelmir Santana; líderes empresariais, presidentes de sindicatos, diretores da entidade e assessores da Federação.