Poluição visual

por acm

Um exercício fácil é capaz de revelar uma das principais características da arquitetura de Brasília. Mesmo no centro da cidade, rodeado por edificações, é possível olhar para o lado ou para frente e enxergar o horizonte, o imenso céu azul e a vegetação típica do Cerrado. Isso se deve ao projeto urbanístico de Lucio Costa. E também à genialidade de Oscar Niemeyer, que privilegiou em seus traços prédios belos e simples. Mas essa paisagem está ameaçada. O olhar do brasiliense hoje, principalmente nas grandes avenidas, é constantemente agredido por uma enorme poluição visual, que cresce com a proliferação de propagandas irregulares. É um sinal de descaso e um perigoso precedente para o regresso da ilegalidade.

Mais do que poluir visualmente a cidade, a publicidade irregular – fora dos padrões e locais estabelecidos pela lei – atinge uma das principais marcas de Brasília, que é o seu conjunto urbanístico, Patrimônio Cultural da Humanidade. A miscelânea de anúncios também prejudica a qualidade de vida da população, na medida em que agride a sensibilidade humana e afeta psicologicamente o indivíduo. Podemos dizer até mesmo que alguns acidentes de trânsito são influenciados ou causados por essa poluição visual. É comum presenciar motoristas distraídos e confusos com faixas e outdoors que escondem as próprias sinalizações de tráfego.

Infelizmente, o mais prejudicial dos efeitos da propaganda irregular parece ser o seu recado. Como bem demonstrou o Jornal de Brasília, em matéria publicada na semana passada, faz parecer que não existe fiscalização. Demonstra um abandono, que essa cidade é uma “terra de ninguém”. Deixa no ar uma dúvida sobre a responsabilidade social das marcas, das empresas e das pessoas que utilizam outdoors, painéis ou faixas irregulares. Por último, representa um atraso. Somos a favor das empresas de propaganda e da publicidade, mas tudo dentro da lei. Não podemos aceitar um retrocesso.

Publicado originalmente no Jornal de Brasília 12/08/2013

Brasília, 12 de agosto de 2013.

Adelmir Santana – Presidente da Fecomércio-DF, entidade que administra o Sesc, o Senac e o Instituto Fecomércio no Distrito Federal.

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de Política de Cookies e Política de Privacidade para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher quais tipos de cookies permitem neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.