O construtor social

por acm

Adelmir Santana

Presidente da Fecomércio-DF, entidade que administra o Sesc, o Senac e o Instituto Fecomércio no Distrito Federal.

O mundo se despediu na quarta- feira passada de um dos seus arquitetos mais importantes. João da Gama Filgueiras Lima, o Lelé, nos deixou aos 82 anos. Com o seu falecimento, perdemos um gênio e um humanista. O legado desse ícone da arquitetura, contudo, permanecerá para sempre nas nossas cidades, principalmente em Brasília. Na capital federal, não será preciso erguer uma estátua ou um busto em homenagem a esse brasileiro brilhante.Não por falta de merecimento, evidentemente. Mas porque os maiores monumentos a Lelé foram construídos por ele em vida e formam um conjunto de edificações significativas para o Distrito Federal.

Uma de suas mais belas obras, o centro de reabilitação da Rede Sarah no Lago Norte, representa bem a herança deixada por Lelé. Não se trata de um hospital somente, no sentido frio e constrangedor da palavra, como muitos podem imaginar. Mas, sim, de um espaço colorido, belo e absolutamente apropriado para reabilitação, com tecnologia e funcionalidade, como são os outros hospitais da rede espalhados pelo Brasil. Esse conjunto de características está incorporado na arquitetura desse mestre, onde a responsabilidade social e a qualidade de vida sempre tiveram lugar de destaque.

O Sarah do Lago Norte, como é chamado, é hoje um importante centro de apoio ao tratamento de pacientes e ao desenvolvimento de pesquisas avançadas na área de reabilitação. Outros hospitais projetados por Lelé estão espalhados pelo Brasil e pelo DF, todos com a assinatura do arquiteto. Ele também nos deixou casas, igrejas, clubes, escolas, edifícios, pontes, passarelas e outros monumentos. Nossa missão agora é preservar essas obras. Elas abrigam a inventividade desse gênio e o sonho de muitas pessoas. Servem de exemplo para estudantes e autoridades e nos fazem acreditar em um futuro mais sustentável para todos.

Publicado originalmente no Jornal de Brasília 26/05/2014.