Número de endividados no DF tem aumento em dezembro de 2016

O número de famílias endividadas no Distrito Federal passou de 718.713 em novembro para 729.847 em dezembro (alta de 11,1 mil). O percentual de famílias com algum tipo de dívida na capital do País foi de 78,1%, índice maior do que o registrado no mês anterior (77,1%). É o que mostra a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do DF (Fecomércio). O estudo mostra também uma alta no número de inadimplentes. O universo das famílias com contas em atraso passou de 138.481 para 142.455.

peic

O grande instrumento gerador de dívida continua sendo o cartão de crédito. Do total dos endividados, 88,3% se declararam comprometidos nessa modalidade. Dentre as famílias com contas em atraso, 33,5% disseram ter condições de quitar suas dívidas totalmente e 57,0% afirmaram ter condições de quitar o montante parcialmente.

Na avaliação do presidente da Fecomércio-DF, Adelmir Santana, as famílias brasilienses acabaram se descontrolando nos gastos no final de 2016. “Com a cultura da troca de presentes nas festas de final de ano, alguns consumidores acabaram aproveitando as promoções e facilidades do comércio nessa época para realizar novas compras a prazo, o que ajudou no aumento do número das famílias endividadas aqui no DF”, aponta Adelmir.

Ainda segundo o presidente da Fecomércio, um dado alarmante na pesquisa é em relação ao número de pessoas que não terão condições de pagar a dívida. Na comparação com o mês anterior, houve aumento de 3.100 famílias que não irão conseguir quitar seus débitos. Em novembro, o número era de 1.146 famílias que disseram não ter condições de pagar as dívidas. Em dezembro esse número passou para 4.322 famílias.

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) foi realizada com uma amostra de 600 famílias. O estudo serve para orientar os empresários dos setores de Comércio, Serviços e Turismo que utilizam o crédito como ferramenta estratégica para o incremento das vendas, uma vez que permite o acompanhamento do perfil de endividamento do consumidor e sua percepção em relação à capacidade de pagamento.