Nova oportunidade

por acm

Adelmir Santana

Presidente da Fecomércio-DF, entidade que administra o Sesc, o Senac e o Instituto Fecomércio no Distrito Federal.

O ano de 2013 poderia ter sido melhor para a economia brasileira.Altos encargos, juros enormes e o acréscimo na inflação afugentaram os consumidores e preocuparam os empresários. Esses foram alguns dos fatores responsáveis pelo baixo desempenho do setor produtivo nacional.Os dados sugerem o possível fim de um ciclo, onde o alto consumo sustentou o crescimento. Agora, para alcançar níveis de desenvolvimento mais elevados será preciso tirar as reformas estruturais do papel e ajustar os gastos. Caso contrário, será ainda mais difícil implementar uma política adequada de geração e distribuição de renda.

Para se ter uma ideia da situação, a Confederação Nacional do Comércio (CNC) projeta um crescimento de somente 4,5% no volume de vendas em todo o País este ano. Isso faz de 2013, para o Comércio, o pior da última década – com menor crescimento. No Distrito Federal, no acumulado do ano até outubro, o setor apresentou alta de apenas 1,80%.No ano passado, no mesmo período, esse índice foi de 4,59%. O baixo consumo reflete, sobretudo, um crédito mais caro e o endividamento das famílias. Em novembro, Brasília registrou um aumento de mais de 15 mil famílias no percentual de endividados – o equivalente a 611.687 famílias com algum tipo de dívida.

Os números traduzem os resultados de um ano complicado. Não foi um desastre, mas também não foi bom. Nesse ambiente de incerteza, o governo precisa manter um diálogo mais transparente e aberto com os empreendedores. Tudo isso será fundamental para conduzir a iniciativa privada a assumir investimentos e expandir a produção de forma segura. Aproveitar as oportunidades geradas com a Copa do Mundo será igualmente importante. O mundial de futebol pode incrementar o turismo e favorecer o Comércio. Para evitar o gol contra, no entanto, será necessário atender bem os turistas e oferecer um serviço de qualidade. Quem sabe, assim, o ano de 2014 nos surpreenda positivamente. Essa é a aposta.

Publicado originalmente no Jornal de Brasília 06/01/2014.

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de Política de Cookies e Política de Privacidade para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher quais tipos de cookies permitem neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.