Fecomércio se articula para barrar projeto contra o Sistema S

Existe uma ameaça a todos os serviços oferecidos à população pelas entidades da indústria, comércio, agricultura e transporte. Essa ameaça surge por meio do Projeto de Lei 386/16, de autoria do senador Ataídes Oliveira (PSDB – TO). De acordo com o PL, 30% dos valores arrecadados pelo sistema “S” (Sesi, Senai, Sesc, Senac, Senat) poderão ser destinados ao financiamento da seguridade social. O parlamentar pediu regime de urgência na apreciação do projeto, que atualmente está na Comissão de Assuntos Econômicos (Secretaria de Apoio à Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado Federal e aguarda designação do relator. O setor produtivo é contra essa medida e está colhendo assinaturas contra o pedido de urgência.

Brasília-DF 7 de Junho de 2013 Foto: Cristiano Costa O Dia do Blogueiro é comemorado em 7 de junho. E para homenagear os profissionais da área, a deputada Luzia de Paula (PEN) solicitou uma sessão solene nesta sexta-feira (7), na Câmara Legislativa. O presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, também participou da homenagem aos blogueiros e ressaltou a importância do trabalho desenvolvido por eles.

O presidente da Fecomércio-DF e vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Adelmir Santana, aponta que, se for aprovado, essa medida fará crescer vertiginosamente o índice de desemprego, já que milhares de profissionais, principalmente professores e técnicos, serão demitidos. “O Sistema S oferta oportunidade de crescimento na vida profissional e pessoal de cada brasileiro que estuda, se diverte, trabalha ou mesmo frequenta os centros oferecidos pelo setor produtivo, essa perda seria imensurável”, destaca Adelmir.

Além disso, a medida é inconstitucional. “Os valores arrecadados pelo Sistema S têm origem privada, nos diversos segmentos econômicos do País. Não são recursos públicos, conforme já deixou claro o Supremo Tribunal Federal, e portanto não podem ser direcionados para seguridade social. A destinação dos recursos do Sistema S é muito clara: eles devem ser direcionados para formação e bem estar dos trabalhadores do setor produtivo”, destaca Adelmir Santana. “Se esse projeto passar, significar a paralisia de milhares de serviços que são ofertados para pessoas que precisam, nas áreas de educação, saúde e cultura, muitas vezes de forma gratuita”, completa.

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de Política de Cookies e Política de Privacidade para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher quais tipos de cookies permitem neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.