Efervescência cultural

por acm

O Serviço Social do Comércio tem como missão contribuir para o bem-estar e para a melhoria da qualidade de vida dos empregados dos setores de comércio de bens, serviços e turismo. Além desse público, o Sesc procura atender os menos favorecidos e toda a sociedade, nas áreas de educação, saúde, alimentação, cultura, ação social, turismo e lazer. Trata-se de uma instituição privada, mantida por empresários, que tem na sua essência a promoção da cidadania.

Assim como no restante do País, o Sesc no Distrito Federal tem na cultura um dos pilares dessa política social. Para a instituição, as ações culturais são indispensáveis para a produção de conhecimento. A cultura é um fator importantíssimo para a transformação dos cidadãos e, consequentemente, para a solução dos graves problemas que comprometem o desenvolvimento do Brasil. As manifestações artístico-culturais são consideradas pelo Sesc como integrantes de um contexto expressivo para elevação do indivíduo aos patamares superiores da condição humana.

São esses os conceitos que pautam a política cultural do Sesc-DF. Significa privilegiar produtos culturais que sirvam para construir um novo olhar do mundo. Com base nesses valores, a instituição promoveu nos últimos anos eventos como o Sesc Festclown, que é o único festival de palhaços do gênero no País, já em sua décima edição; o Palco Giratório, que revela novos talentos na área de música; os Concursos Culturais, que abrangem literatura, fotografia, pintura em tela e música; e o Prêmio Sesc do Teatro Candango, que tem como objetivo estimular o trabalho de companhias de teatro brasilienses, sendo a única mostra competitiva dessa área promovida no DF.

Para se ter uma ideia de como essa atuação é relevante, em 2011, o Sesc-DF prestou mais de 2,4 milhões de atendimentos na área de cultura. A instituição mantém sete espaços culturais, cinco bibliotecas e 11 unidades espalhadas pelo Distrito Federal, a maior parte delas dotadas de teatros e salas de espetáculos modernas.

Isso se faz necessário para que a apresentação dos diversos grupos culturais existentes na nossa região ocorra de modo adequado. O Sesc acredita que para viabilizar a produção artística é necessário dar condições materiais de suporte.

Além disso, a formação de plateia também é uma preocupação da instituição. Para o Sesc, a questão cultural não é um negócio A diretriz básica é desenvolver um trabalho educativo que permeie todos os serviços ofertados pela entidade.

Justamente por isso, a programação cultural procura provocar uma alteração na qualidade do agir e pensar do público. Isso permite que o gostar ou não gostar seja consequência de um efetivo compreender. É que o chamamos de efervescência cultural.

Publicado originalmente no Jornal de Brasília – 05/3/2012

Brasília, 05 de Março de 2012

Adelmir Santana Presidente do Sistema Fecomercio-DF