Economia criativa

por acm

O Brasil é um país reconhecido por sua diversidade cultural e capacidade de inovação. Essas duas características combinadas representam mais do que uma marca ou uma qualidade. Em tempos de mercados globalizados, esses recursos são considerados insumos de produção e fazem parte dos alicerces de um novo modelo de desenvolvimento econômico. A atividade produtiva fortemente influenciada por tecnologias modernas e baseada na criação, na inventividade e no conhecimento, recebeu o nome de economia criativa e tem sido responsável por transformar a realidade de grandes e expressivos países em todo o mundo.

Números de diferentes estudos revelam o tamanho do segmento.Segundo um trabalho feito pela consultoria PWC, em 2007, o setor cresceu a uma taxa mundial de 6,6% ao ano, acima da média da economia.No Brasil, de acordo com dados de 2011, o campo de trabalho da economia criativa é formado por 810 mil profissionais de 243 mil empresas, que juntos movimentam R$ 110 bilhões. Fazem parte desse mercado áreas como propaganda, edição, design, moda, cinema, música e tecnologia da informação, entre outras que têm a criação como produto ou ferramenta de produção. Essas atividades estão entre as que mais geram emprego e renda no mundo.

A economia criativa demanda um baixo consumo de recursos naturais e provoca um alto impacto na formação de mão de obra e na dinamização de outros setores. Em 2011, ao elaborar um plano estratégico para a Secretaria da Economia Criativa, princípios como a diversidade cultural, a sustentabilidade, a inovação e a inclusão social foram apontados pelo Ministério da Cultura como norteadores desse mercado. Diante do alto potencial criativo da popula- ção brasiliense e da vocação da cidade para os setores de Comércio e serviços, não restam dúvidas de que a economia criativa deve ser incluída como um importante vetor de desenvolvimento no DF.

Publicado originalmente no Jornal de Brasília 05/08/2013

Brasília, 05 de agosto de 2013.

Adelmir Santana – Presidente da Fecomércio-DF, entidade que administra o Sesc, o Senac e o Instituto Fecomércio no Distrito Federal.

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de Política de Cookies e Política de Privacidade para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher quais tipos de cookies permitem neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.