Depois da Copa

por acm

Qual será o legado da Copa do Mundo, da Copa das Confederações e dos outros grandes eventos esportivos para o Brasil? Essa é a pergunta a ser feita. Nos últimos meses, muito tem sido dito sobre essas competições internacionais. O bordão “imagina na Copa”passou a ser utilizado para expressar todo e qualquer sentimento de pessimismo em relação ao que vai ocorrer durante o mundial de futebol. Apesar de os brasileiros estarem certos -boa parte das obras não ficará pronta -, é preciso apontar o olhar crítico também para o futuro e pensar um pouco mais na qualidade da herança que nós estamos prestes a receber.No Distrito Federal, particularmente, está sendo erguida uma arena com capacidade para mais de 70 mil pessoas e que terá um custo superior a R$ 1 bilhão.

O governo tem promovido o estádio como a sua principal realização. Mas imagina depois da Copa, o que será feito desse gigante? Por mais que as autoridades insistam em dizer que os estádios servirão para abrigar shows, congressos e exposições, será necessário um esforço colossal para eles não se tornarem verdadeiros elefantes brancos.

Sempre imaginei que as vantagens seriam as obras de infraestrutura construídas e os empregos gerados nas diversas metrópoles, com uma forte promoção do turismo brasileiro. Infelizmente, as obras de mobilidade e os equipamentos pú- blicos de desenvolvimento não sairão do papel. Não dá mais tempo.

Para o turismo, no entanto, ainda há uma chance. É possível fazer desses torneios o nosso principal cartão de visitas. Dependerá de como nós vamos receber as pessoas, de que forma o espetáculo será realizado e do tipo de serviço que iremos oferecer. Precisamos também fazer uma sinalização adequada dos pontos turísticos e da cidade, dentro do padrão nacional. No mais, se o investimento em educação profissional for ampliado, o mundo ficará satisfeito e vai querer regressar. Esse, sim, seria um grande legado.

Publicado originalmente no Jornal de Brasília 10/12/2012

Brasília, 10 de dezembro de 2012

Adelmir Santana Presidente do Sistema Fecomercio