Copa e a propaganda

por acm

Adelmir Santana

Presidente da Fecomércio-DF, entidade que administra o Sesc, o Senac e o Instituto Fecomércio no Distrito Federal.

O melhor do Brasil são os brasileiros. Essa conclusão não é apenas minha, mas da maioria dos turistas que acompanharam a Copa do Mundo. Se dentro de campo o resultado da seleção não foi o esperado, do lado de fora a população se saiu muito bem. A organização do mundial foi avaliada como ótima ou boa por 83% dos estrangeiros que participaram de pesquisa realizada pelo Datafolha. A nossa hospitalidade foi o grande destaque, aprovada por 95% dos entrevistados. É um indício de que valeu a pena investir em treinamento e capacitação. Mais do que isso: é um sinal de que os setores de serviços e turismo ainda podem crescer muito no País.

Durante a Copa, todos os segmentos ligados ao evento saíram ganhando, principalmente as lojas de material esportivo, os hotéis, os shoppings e os bares e restaurantes. Setores não relacionados com o torneio podem até dizer que foram ofuscados pelo mundial, mas ganharão no futuro porque não existe propaganda melhor do que o bom atendimento. Quem visita um país e é bem recebido fica sempre com vontade de regressar e falar bem sobre a nação para os amigos. Esses comentários se multiplicam e essa imagem positiva se reflete em todas as áreas, seja no mundo dos negócios ou na política internacional.

Será melhor ainda se o governo souber tirar proveito desse acontecimento da forma correta. O papel dos governantes agora é se preocupar com o que deu errado e resolver os problemas remanescentes. Os estrangeiros reclamaram basicamente dos preços elevados, da desigualdade social e da insegurança. Tudo isso está ligado diretamente à administração pública. O País precisa de reformas estruturais que diminuam o custo Brasil, fortaleçam as empresas e ampliem nossa competitividade. Em outra frente, é necessário combater a pobreza, o tráfico e a violência. O sucesso da Copa se deve, sobretudo, aos brasileiros. Quem propagar o contrário estará cometendo um erro.

Publicado originalmente no Jornal de Brasília 21/07/2014.

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de Política de Cookies e Política de Privacidade para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher quais tipos de cookies permitem neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.