Brasília no escuro

por acm

O último a sair, por favor, acenda a luz. Ao contrário do ditado popular, essa é a orientação que deveria estar em vigor na Companhia Energética de Brasília (CEB). Há tempos, o Distrito Federal sofre com constantes apagões e um precário sistema de abastecimento elétrico, o que se traduz em prejuízos e insegurança para a população. Esse problema não pode continuar assim. Os responsáveis pela administração da empresa devem, no mínimo, desculpas e esclarecimentos para os brasilienses, enquanto o governo precisa retomar os investimentos necessários em infraestrutura e tirar definitivamente as obras do papel.

Na semana retrasada, a comunidade do Lago Norte ficou quatro horas no escuro, assim como várias outras que já passaram ou passam pelo mesmo problema. Todas as cidades são afetadas. Em 2012, o Distrito Federal chegou a ficar o equivalente a 11 dias sem eletricidade entre janeiro e outubro. É um verdadeiro absurdo. Somente em um mês, setembro, as quedas de energia superaram o teto fixado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). E isso porque nós estamos falando de um serviço caro, o qual o cidadão é obrigado a pagar em dia para não ter a luz de casa cortada. Ocorre, porém, que hoje só o pagamento da conta não garante o abastecimento de energia, tampouco a qualidade do atendimento.

No ranking das companhias energéticas brasileiras, referente a 2011, a CEB amarga o 27º lugar, numa lista de 33. Significa dizer que a estatal brasiliense está entre as seis piores distribuidoras do País. É um desrespeito com o cidadão que chega em casa cansado do trabalho e não pode nem ligar a televisão. Ou então o pequeno empresário que é obrigado a fechar as portas de seu negócio por falta de energia. Segundo os acionistas minoritários da empresa, dos R$ 479 milhões que estavam previstos para serem investidos em 2012, só R$ 155 milhões foram empenhados. Nesta gestão sombria, o que nos resta? Acender uma vela? Só se for para rezar.

Adelmir Santana – Presidente da Fecomercio-DF, entidade que administra o Sesc, o Senac e o Instituto Fecomércio no Distrito Federal.

Brasília, 25 de fevereiro de 2013

Publicado originalmente no Jornal de Brasília 25/02/2013

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de Política de Cookies e Política de Privacidade para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher quais tipos de cookies permitem neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.