Aos críticos de Brasília

por acm

Adelmir Santana

Presidente da Fecomércio-DF, entidade que administra o Sesc, o Senac e o Instituto Fecomércio no Distrito Federal.

As investidas de alguns políticos e jornalistas contra Brasília não são novas. Pelo contrário, de tempos em tempos esses ataques encontram espaço na mídia, geralmente em jornais do Rio de Janeiro e de São Paulo, mais frequentemente no dia do aniversário da capital. É sempre aquela velha história: em uma tentativa de fortalecer seus estados, esses articulistas fazem todos os tipos de generalizações para denegrir a imagem de Brasília. A mais comum delas é querer culpar a cidade pelo mau uso do dinheiro público e pela baixa qualidade da classe política residente no DF. Como se fosse possível responsabilizar um lago, uma rua ou um monumento pela corrupção.

Os críticos esquecem ou, propositalmente, ignoram a vida no DF além da política. Como se tudo se resumisse ao Congresso. É mais fácil transferir a culpa para umsímbolo do que reconhecer a própria falta de consciência do brasileiro na hora de votar. Criada uma falsa imagem, o passo seguinte é questionar a própria existência e manutenção da cidade. Nesse caso, apelam para uma conta bem questionável.Dizem que Brasília é sustentada por um fundo constitucional.Mas na verdade, o que a União repassa não é nem 20% do que ela arrecada no DF. Além disso, a capital tem o dever de atender bem todos os brasileiros, de qualquer lugar.

É triste constatar que após 54 anos de história esse tipo de pensamento equivocado sobre Brasília ainda seja reproduzido. Como pioneiro e brasiliense por adoção, me sinto no dever de combater os ataques. A capital federal possui problemas, como outras metrópoles, mas teve papel decisivo na interiorização e desenvolvimento do País. Foi construída como ponto de integração entre Norte e Sul. É hoje um grande polo de serviços, a terceira maior economia do Brasil e acolhe de braços abertos cidadãos de todos os estados. A fama negativa não passa de uma crítica fabricada.Juscelino Kubitschek sempre combateu esses opositores. Agora é a nossa vez de defender Brasília.

Publicado originalmente no Jornal de Brasília 28/04/2014.